As festas de fim de ano são marcadas de muitas luzes: piscas-piscas, refletores e fogos de artificio, além de que gastamos mais horas no celular ou no computador falando com os amigos ou trabalhando.

Mas você sabia que muitas pessoas sentem incomodo nos olhos quando se deparam com a luz? 

Dentre outras causas, a mais comum se chama fotofobia. A fotofobia não é necessariamente uma doença. Existem situações em que os olhos se tornam mais sensíveis a luz natural ou artificial e isso pode estar relacionado a diversos fatores e em diferentes graus.

Causas da fotofobia

Por mais que não seja uma doença, a fotofobia pode estar relacionada a sintomas de algumas doenças oftalmológicas bem conhecidas, como olho seco, glaucoma, conjuntivite e catarata. Pessoas que tem olhos claros tem mais sensibilidade a luz e por isso também podem apresentar esse desconforto causado pela claridade.

De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), a fotofobia possui causas como inflamações oculares, alterações na retina ou lesões na córnea e diretamente ligadas a fatores sistêmicos (sistema nervoso central), no qual o paciente está sucessível a sofrer de enxaquecas.

Tem tratamento?

Infelizmente, não. A sensibilidade causada pela exposição a luz pode ser amenizada com uso de óculos solares e a mudança de hábitos diante de dispositivos eletrônicos, como celulares e computadores.

Mas tenha atenção: a fotofobia pode estar ligada a outras doenças, por isso, é preciso ter um acompanhamento especializado para cada caso. Faça consultas regulares e fique atento às possíveis causas.